A ActionAid é um movimento global de pessoas que trabalham juntas para promover os direitos humanos e superar a pobreza.

Campanha em Defesa do Cerrado alerta para impactos da destruição do bioma

Desmatamento do Cerrado já está causando racionamento de água em alguns estados, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Diferentes estudos da Universidade Federal de Goiás, da Universidade de Brasília, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e da Brown University apontam que o desmatamento do Cerrado é uma das principais causas para esta crise. Isso porque este bioma é considerado o berço das águas, já que é lá onde estão localizados os três grandes aquíferos que abastecem boa parte do país: Guarani, Urucuia e Bambuí. Sabia que 52% do Cerrado já foram destruídos?

O Cerrado ocupa um quarto do território nacional e está localizado no coração do Brasil, abrangendo 13 estados. Apesar de sua importância para o equilíbrio ambiental, o Cerrado tem sido destruído nas últimas décadas para a expansão do agronegócio e grandes empreendimentos, o que levou ao desmatamento de mais de 50% da sua vegetação.

A legislação brasileira não garante plena proteção ao Cerrado. Apenas 11% do Cerrado estão protegidos por reservas ou áreas de preservação, comparados com quase 50% da Amazônia. Enquanto um proprietário de terras é obrigado a proteger 80% da floresta se sua fazenda estiver na Amazônia, no Cerrado essa porcentagem cai para 35%. Em outras palavras, o desmatamento é permitido, legal, e, portanto, ainda mais comum.

Com o objetivo de alertar a sociedade para esse e outros impactos, 43 organizações e movimentos sociais se uniram para lançar a Campanha Nacional em Defesa do Cerrado. A campanha busca valorizar a biodiversidade e as culturas dos povos e comunidades do Cerrado, que lutam pela sua preservação. O tema Sem Cerrado, sem água, sem vida reforça o papel central do Cerrado no abastecimento de água do país.